A Fúria Feminina!

Cinemaldito

Jogos Vorazes e críticos

Final de semana com estréia importante no cinema. É o que a gente espera de vez em quando para bater aquela ansiedade. Eis que nessa sexta-feira, dia 23 de março, aconteceu a estréia mundial de Jogos Vorazes, entre críticas e elogios na web.

Fui ao cinema com a expectativa de ser um lançamento bastante comentado e aguardado, mas sem saber detalhes do enredo. Perguntando aqui e ali descobri que a história se passava em um reality show em que pessoas deveriam matar umas às outras até restar somente um vencedor… Sai do cinema com a sensação de ter visto um dos filmes que entrarão para a minha lista de favoritos de 2012.

As comparações que li e ouvi em relação às sagas Harry Potter e Amanhecer não fizeram sentido. Nem pior, nem melhor, Jogos Vorazes tem uma temática e uma abordagem diferente. E um público específico, apesar de essencialmente adolescente. Talvez nem todo espectador tenha reparado, mas o filme produz uma crítica voraz à sociedade do espetáculo e à falta de sensibilidade do ser humano na época em que vivemos e que promete ficar ainda mais evidente no futuro, tempo da narrativa.

Afinal, até onde nossa cultura pode nos levar?

A “high society” está preocupada com um figurino exuberante, uma aparência social impecável e sente a necessidade de lazer, de um entretenimento de massa. Para isso são criados os Jogos Vorazes, com a exibição e espetacularização da vida e morte de jovens pobres que se conformam com esse destino.

Alguns compararam Jogos Vorazes com Battle Royale, um livro/filme/mangá lançado no Japão em 1999. Fiquei sabendo da existência dessa obra só depois de ter assistido à versão hollywoodiana, então não senti influências (mesmo argumento utilizado pela escritora da saga). Mas há quem se recuse a assistir por se tratar de uma “cópia” da obra japonesa.

Sob a direção de Gary Ross, a atuação de Jennifer Lawrence no papel da protagonista Katniss Everdeen está aprovada com louvor. E, opinião à parte, Jogos Vorazes, primeiro filme originário da trilogia literária de Suzanne Collins, já arrecadou US$ 155 milhões somente nos Estados Unidos e a terceira maior estreia de todos os tempos.

Adivinhe quem são os dois primeiros colocados. Isso mesmo, em primeiro lugar está a estreia de Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2, último filme da saga com US$ 169 milhões em arrecadação e Batman – O Cavaleiro das Trevas, com arrecadação de US$ 158 milhões. Lembrando que essa foi somente a primeira estreia dessa trilogia.

Será que estamos ficando dependentes de sagas para acompanhar ou o trilogia realmente promete ser surpreendente? Eu, particularmente, acredito na segunda opção!

Helena Ometto

Helena Ometto


O retorno de Marilyn Monroe

Na semana passada foi divulgado o cartaz do filme My Week With Marilyn, que será lançado em novembro deste ano e se trata de uma documentação de Colin Clark, um assistente de produção do filme O Príncipe Encantado sobre Marilyn. O filme conta com Michele Williams interpretando a diva e pelo o que podemos ver, ela ficou realmente muito parecida com Marilyn. Nos resta aguardar o filme!

Marilyn Monroe, nasceu no ano de 1926, em Los Angeles, na verdade se chamava Norma Jeane Mortensen. A moça, que foi considerada um dos maiores símbolos sexuais dos anos 50, com apenas 16 anos, casou-se com Jimmy Dougherty, de 21. Mas a felicidade do jovem casal durou pouco. Descrita por Jimmy como uma menina doce, generosa e religiosa, Norma assinou seu primeiro contrato como atriz no ano de 1946, e foi a partir daí que a atriz começou a tingir seu cabelo de loiro e a adotar o nome artístico Marilyn Monroe.

No ano seguinte, Marilyn participou de três filmes. “Sua Alteza, a Secretária”,  “Torrentes de Ódio” e “Idade Perigosa”. Então, em 1949, sem qualquer dinheiro no bolso, a atriz americana concordou em posar nua para um calendário. Ela só não esperava que o sucesso fosse ser tão grande, a ponto de virar a capa da primeira revista Playboy, no ano de 1953. Mas todos eles de pouco sucesso. Depois disso, seu contrato foi cancelado.

A partir daí, o destaque nas telas do cinema foi inevitável. Em 1951, ganhou seu primeiro papel importante em “O Segredo das Viúvas”. Monroe casou-se mais duas vezes depois do primeiro divórcio. A segunda vez foi com o famoso ex-jogador de beisebol Joe Di Maggio. Mas os ciúmes de Joe não deixaram que o casamento durasse muito tempo.

E depois de outros títulos de sucesso, em 1959, Marilyn Monroe brilhou em “Quanto Mais Quente Melhor”, um filme que atraiu multidões ao cinema, e que foi considerado a melhor comédia de todos os tempos. Dois anos depois, em 1956, a atriz casou-se com o dramaturgo Arthur Miller. E foi no ano de 1961 que Miller criou a personagem Roslyn Taber, de “Os Desajustados” especialmente para a esposa. Mas este acabou sendo a última atuação da carreira da atriz.

A versão oficial dos fatos dizia que a atriz teria morrido de overdose. Mas existia uma suspeita muito forte de que Monroe teria sido assassinada pela máfia, que era inimiga do presidente.  A partir daí começaram a correr rumores de um suposto relacionamento entre Marilyn e o presidente americano John Kennedy. Os boatos de que eram amantes aumentaram quando a atriz cantou “Parabéns a você” para Kennedy de um jeito um tanto quanto especial.

Na manhã de 5 de agosto de 1962, Marilyn Monroe foi encontrada morta em seu quarto, ao lado de um vidro de barbitúricos.  A jovem talentosa, morta com seus poucos 36 anos, tornou-se desejada por sua beleza, inocência e sensualidade. Além disso, Marilyn caiu nas graças do público com seu imenso talento. A maior prova disso é o conjunto de 30 atuações em filmes, que a diva deixou como herança para o cinema mundial.

Helena Silvestre

Helena Sylvestre

Especial anos 80

Cynthia Ann Stephanie Lauper Thornton, mais conhecida como Cyndi Lauper nasceu no ano de 1953, e hoje, com 31 anos de carreira, a cantora nova iorquina já vendeu algo em torno de 70 milhões de cópias pelo mundo e 10 milhões de singles. Iniciou sua carreira no início dos anos 80, e foi nessa mesma década que a cantora atingiu o auge do sucesso.

Em 1983, ela se lançou com o álbum “She’s So Unusual” e conseguiu um enorme sucesso logo com o primeiro single “Girls Just Wanna Have Fun”, seguido pela faixa “Time After Time”, também de grande sucesso. Logo Cyndi Lauper gerou polêmica na mídia quando lançou “She Bop”. A faixa fala sobre masturbação feminina, e causa constrangimento até hoje.

Cyndi também passou a ser muito reconhecida pelos videoclipes muito bem feitos para a época. Enquanto isso, seu estilo nada convencional de se vestir influenciou muitos adolescentes da década. Em 1984, a cantora desbancou alguns ícones da época, como Madonna e Tina Turner. Motivo? Ela foi a primeira cantora do mundo a emplacar 5 hits nas paradas da Billboard. Mesmo depois de três décadas, Cyndi Lauper continua encantando os fãs com seu talento único e energia inesgotável.

Joan JettJoan Jett é o nome da mulher que marcou o rock nas décadas de 70 e 80. Jett começou a carreira musical na banda composta só por mulheres, o The Runaways. Esse foi um grande pontapé inicial, mas foi na década de 80 que a cantora chegou ao auge da carreira.

O segundo álbum solo de Joan Jett com a Blackhearts Band, entrou muito rapidamente na Billboard, graças a “I Love Rock and Roll”, a faixa que leva o mesmo nome do álbum. “I Love Rock and Roll” chegou a ficar na primeira posição do ranking e a música é considerada um clássico do rock até hoje.

Já nos anos 90, Joan Jett passou a se dedicar à sua gravadora particular. Em 2001, Joan anunciou que a banda sairia em turnê pelos EUA.Há pouco tempo, o nome de Joan e das outras integrantes do The Runaways voltaram a ganhar destaque na mídia depois do lançamento do filme bibliográfico da banda. A atriz Kristen Stewart foi quem interpretou Joan Jett nas telonas.

Gloria StefanGloria Maria Milagrosa Fajardo é o nome da garota cubana nascida em 1957, e que hoje tem 31 anos de carreira. Apaixonada pela música desde muito pequena, Gloria passava o dia tocando no violão, as músicas cubanas que o avô ensinava.

Mas com apenas 2 anos de idade, ela e a família foram obrigados a se mudar para os Estados Unidos por razões políticas. Gloria, casando-se mais tarde com Emilio Estefan, ganhou o sobrenome do marido e entrou na carreira musical norte-americana.

No ano de 1985, O single “Conga”, do grupo Miami Sound Machine, em que Gloria era vocalista, garantiu seu registro no “Guiness Book of Records” como o único compacto na história a estar, ao mesmo tempo, nas paradas Pop, Latina, Soul e Dance da revista Billboard.Foi na década de 80 que um dos maiores ícones femininos da música chegou ao auge da carreira.

Quem não se lembra da memorável apresentação que Gloria fez no encerramento das Olimpíadas de 96, cantando “Reach”? Gloria Estefan já vendeu mais de 100 milhões de discos pelo mundo, e está entre os cem artistas com maior número de vendagem de todos os tempos.

E por fim, não poderia faltar um ícone da música nacional: o Kid Abelha! A banda é composta por três membros, mas é a vocalista Paula Toller quem toma a frente do Kid Abelha.Com 21 anos de estrada, a banda gravou ao todo 15 álbuns. Os membros e cariocas, Paula Toller, George Israel e Bruno Fortunato conseguiram a proeza de colocar vários hits no topo das paradas brasileiras.

Paula TollerNo começo da década de 80, o Kid Abelha estreou nas rádios, e dois anos depois lançou seu primeiro álbum, intitulado Seu Espião, que trazia a faixa Pintura Íntima como um dos clássicos. Esse LP foi o responsável por dar à banda o primeiro disco de ouro da década. Desde então, o Kid Abelha lançou um sucesso atrás do outro, marcando geração após geração do público brasileiro. E hoje, o Kid Abelha já soma nove milhões de discos vendidos no Brasil.

Com público ainda muito fiel, pela terceira década consecutiva, Paula Toller, George Israel e Bruno Fortunato continuam produzindo hits marcantes na história do pop-rock nacional. E pelo jeito, ainda vem muito sucesso pela frente.

Iniciando a década de 80, temos um dos filmes que atrai fãs até hoje.

Carrie Fisher

O Império Contra Ataca é o segundo filme da trilogia Star Wars e mostra Luke Skywalker tentando encontrar mestre Yoda para lhe ensinar a dominar sua força e se transformar num cavaleiro Jedi.A princesa Leia, interpretada pro Carrie Ficher, membro da resistência é lembrada até hoje por sua beleza e cultuada no mundo geek.

Flashdance

Em 1983, a jovem bailarina Alexandra Owens, interpretada por Jennifer Beals, encantou e inspirou muitas pessoas em Flashdance. Alexandra trabalhava como operária durante o dia e à noite se entregava às pistas das discotecas, eternizando a música Maniac de Michael Sembello

Footloose

Já em 1984, Kevin Bacon no papel de Ren MacCormack, desafiava os costumes de uma pequena cidadezinha com sua paixão pela dança. E é claro, se apaixona por Lori Singer interpretada por Ariel Moore, que dá forças para enfrentar o durão revendo Shaw Moore.

Clube dos Cinco

No ano seguinte, 1985, cinco jovens infratores precisam passar um sábado no colégio por causa da detenção. Apesar de serem pessoas completamente diferentes, todos acabam se aceitando e fazendo diversas confissões. O Clube dos Cinco ganhou milhares de fãs na época e encantou o público com a delicadeza de Claire Sandish e a rebeldia e Allison Reynolds.

Curtindo a vida adoidado

Um dos maiores clássicos da década, curtindo a vida adoidado é um sucesso desde 1986. Matthew Broderick interpreta Ferris Bueller, um estudante que pretende matar um dia de aula e curtir a folga com seu melhor amigo e sua namorada, interpretada por Mia Sara.

Dirty Dancing

Em 1987 Jennifer Grey no papel da jovem Baby, viaja com os pais e por acaso acaba conhecendo o professor de dança Johnny Castle estrelado por Patrick Swayze. A jovem aprende a dançar, se apaixona pelo professor e precisa substituir sua parceira de palco. Sim, estamos falando de Dirty Dancing, o filme que inspirou diversos casais com a música Time of my life!


As aventuras de Tin Tin

Poster do Filme Tintin e o Segredo de Licorne
Poster do Filme Tintin e o Segredo do Licorne

Confesso que fiquei animada ao ver o pôster do filme do Tin Tin. Minha animação está apoiada em 3 principais fatores: primeiramente, como centenas de crianças dos anos 90, eu adorava assistir o desenho do Tin Tin! (que passava quando acabava o Doug) E também adimiro muito os trabalhos cinematográficos de Steven Spielberg e as produções do Peter Jackson.

Inicialmente pensei que o filme seria do tipo Garfield, que mistura animação com personagens reais, daí vi o trailer e percebi que na verdade o filme será estilo Beowulf, com atores reais transformados em animação 3D. O ator que interpretará o Tin Tin é o Jamie Bell (o protagonista de Jumper, aquele filme ridículo) que muitas pessoas podem achar que o conhecem de algum lugar, já que quando criança interpretou  Billy Elliot, porém não fez nenhum trabalho notável recentemente.

O Segredo do Licorne (ou unicórnio?) faz parte de uma trilogia que Spielberg pensava em adaptar para o cinema desde os anos 80, já que ele comprou os direitos da obra depois que Hergé (o criador) morreu em 1983. Os livros desta trilogia já estão disponíveis em livrarias brasileiras, mas provavelmente só venderão mais depois da estréia do filme nos cinemas daqui.

O desenho
O desenho Tintin que passava na Cultura

Spielberg está afastado das telas desde 2008 quando lançou Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, então é uma boa hora para ressurgir das trevas hollywoodianas com uma bela produção! Já a música do filme foi feita por John Williams, que foi indicado apenas 40 vezes ao Oscar, coisa pouca! Ele já fez a trilha de Indiana Jones, Star Wars e Harry Potter.

Que o filme conta com um time forte e renomado de produção, é indiscutível. Só nos resta aguardar até novembro para assistir a adaptação para ter certeza que todo esse esforço valeu a pena!

Veja o trailer

Juliana Baptista

Juliana Baptista

Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas

Yo ho, yo ho, a pirate’s life for me.

Se essa frase te faz pensar num Jack Sparrow e numa Elizabeth Swann trêbados cantado em volta de uma fogueira, você é pelo menos tão retardadamente viciado quanto eu esse post é pra você!

Também ficou com saudade do capitão mais insano do Caribe? Calma, não precisa sair correndo pra Americanas para comprar a trilogia por 50 reais (quer dizer, precisa, mas termine de ler o post primeiro), eu tenho um ÓTIMA notícia pra vocês: dia 20 de maio, em todo o mundo, será lançado o filme “Piratas do Caribe: Navegando em águas miteriosas” (“Pirates of the Caribbean: On stranger tides”, no original).

Ok, pelo final do filme “No fim do mundo”, dava pra imaginar que teria uma continuação. Mas existe um personagem no mínimo inusitado e muito, MUITO foda que vai aparecer pela primeira vez na saga: O lendário pirata, o fodão, aquele que separa os adultos das crianças, o Barba Negra. (todas fã comemora)

Já foi divulgada uma foto do personagem. Tremam nas bases:

A história começa com Jack encontrando uma mulher do seu passado, Angelica, que aparentemente está apaixonada por ele, mas na verdade ela é filha doBarba Negra, rapta o Jack e o leva para o navio do papai para ajudá-los a encontrar a fonte da juventude. O amor não é lindo?

Se o Johnny Depp como Jack Sparrow e o Geoffrey Rush como Barbossa não são motivos suficientes para você ir ao cinema, se você está triste com a saída de Orlando Bloom e da Keira Knightley, aqui está um bom motivo para você assistir ao filme: sabe quem vai fazer o papel de Angélica, filha do Barba Negra, mulher misteriosa do passado de Jack?

Sim gente, ela, a linda, a insuperável Penélope Cruz e olha que o diretor nem é o Almodóvar.

Penélope descreve sua personagem como sendo “muito mandona. É ela quem dá as ordens. Ela comanda homens e diz a eles o que fazer. Angelica é cheia de contradiçãoes. Ela é uma pirata de coração e pode ser traiçoeira e manipulativa, mas existe um outro lado nela que é justo e só quer fazer o bem”. Não sei vocês, mas pela descrição da Penélope, eu já achei a Angelica foda.

Então, se você já é viciado na série, tem um poster do primeiro filme e outro só do Jack Sparrow no quarto e decorou a maioria das falas, não perca essa estréia. Se você ainda não é, assista já os três primeiros filmes a também não perca a estréia! Savy?

Fernanda Villa