A Fúria Feminina!

A nossa charmosa Flip!

Entre os dias 6 e 10 de julho aconteceu a 9ª Festa Literária Internacional de Paraty, a FLIP! O evento já é bastante conhecido entre os literatos brasileiros e até mesmo internacionais e todos os anos leva centenas de turistas para a pequena e chamosa cidade carioca!

Esse ano a FLIP fez uma homenagem para Oswald de Andrade e sua Antropofagia e mais uma vez eu fiquei me lamentando por não ter ido prestigiar um dos eventos culturais mais importantes e reconhecidos do país. Mas enfim, vou deixar as lamentações de lado e falar um pouco mais de literatura!

A Festa começou com a palestra Oswald de Andrade: devoção e mobilidade, por Antonio Candido e José Miguel Wisnik. Candido é um dos ensaístas e críticos literários mais reconhecidos do Brasil e conviveu com Oswald, num diálogo literário e pessoal. Já Wisnik é professor de literatura, escritor  e compositor e falou sobre a potência antropofágica proposta por Oswald!

Antonio Candido deu uma nova entrevista para falar de sua carreira e de sua relação com Oswald de Andrade:

Essa foi apenas a conferência de abertura da Flip 2011, que teve mais 4 dias de palestras, mesas, oficinas e debates pelo mundo das letras! Intelectuais como Elza Soares, Celso Sim, Zé Kleber, Michèle Petit, Dominique Gauzin-Müller, Paulo Henriques Brito e uma série de outros nomes produziram debates sobre as idéias propostas por Oswald e a aceitação literária hoje.

Enquanto os intelectuais debatiam novos conceitos em literatura, acontecia também a Flipinha, uma vertente da festa dedicada às crianças e a Flipzona, focada no público adolescente! É a forma encontrada para despertar nas crianças e jovens o gosto e interesse pela leitura! E está fazendo sucesso!

Durante o ano todo a Casa Azul ajuda as escolas interessadas a produzirem trabalhos de acordo com o tema da Flip daquele ano e do autor homenageado para serem apresentados durante a Festa. Já a Flipzona acontece desde 2009 e promove a inclusão digital e o despertar literário!

Colocando minha visão pessoal, o que me passa pela cabeça é o fato de ser um evento seleto, que reúne os literatos mais conceituados do país, mas que ao mesmo tempo consegue chamar a atenção de tanta gente leiga no assunto para um universo ainda distante. Afinal, quem conhece a fundo as origens dos movimentos literários e artísticos e quer discutir seus rumos sem ser os intelectuais? Na Flip, Flipinha e Flipzona a gente percebe que o Brasil está cheio de novos talentos e de gente que vai dar certo!

Para conhecer mais sobre o evento e se programar para a Flip 2012 acesse Flip 2011 , Flipzona e Flipinha! Para assistir aos vídeos da Flip 2011, acesse o canal do evento no YouTube !

A Flip virou notícia, é claro! Essa foi uma das matérias veiculadas no Jornal da Globo sobre o evento!

Todos os anos a pequena Paraty se enche de letras, palavras, pessoas, olhares e fica mergulhada nesse universo literário. Ao final do evento, as pessoas se vão, a enorme quantidade de livros diminui, mas o charme acolhedor da pequena cidade histórica continua lá para receber novos turistas e preparar-se para recepcionar mais uma Festa Literária no ano que ainda virá! E, se tudo permitir, será sempre assim!

Helena Ometto

Helena Ometto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s