A Fúria Feminina!

A saúde da presidenta…

A crítica de mídia de hoje será sobre a saúde da nossa presidente e como seu quadro médico foi veiculado na mídia, especificamente na Revista Época. Na edição do dia 27 de maio, a revista trouxe na capa uma foto da presidente Dilma com a seguinte manchete: “A saúde de Dilma”. Época teve acesso a exames, lista de remédios e relatos médicos. Por que seu estado ainda exige atenção?

A matéria é necessária para explicar à população o que está acontecendo com a saúde de Dilma, afinal ela é a presidente do país e os brasileiros precisam conhecer sua situação política. Mas a Época exagerou na importância e repercussão que deu à matéria. Já na capa, a impressão foi a de que quiseram transformar a pneumonia de Dilma em uma doença terminal. A foto de capa mostra Dilma sobre um fundo preto, vestida de vermelho e com os olhos fechados. A expressão é de cansaço e mal estar. A Época pretendeu mostrar uma presidente literalmente fraca em termos de saúde, mas teria sido também uma analogia à sua suposta fraqueza de atuação política?

A matéria também trouxe o histórico da doença, desde o primeiro resfriado,  a temperatura da febre, a sequência de remédios e opiniões dos médicos, os sintomas e mal estares da presidente e até mesmo o nível das enzimas de seu organismo. Esse panorama deixou a impressão de que Dilma estaria sofrendo cada vez mais e enfraquecendo gradativamente. Será que ela teria que sair do cargo para se recuperar? Talvez esse tenha sido o objetivo de interpretação da revista.

(clique em cima da imagem para aumentar a visualização)

Fotos de Dilma tossindo nas últimas semanas em eventos públicos foram colocadas lado a lado com imagens da época de seu tratamento contra o câncer linfático. No mínimo essa montagem quis lembrar aos leitores que se ela já foi afastada uma vez por motivo de doença isso poderia acontecer de novo a qualquer momento.

Não há nada de errado em produzir uma matéria sobre o quadro de saúde de Dilma, muito pelo contrário. Ela é a presidente do país e deve satisfações para os brasileiros, mesmo que informações sejam mais íntimas que de costume. Mas o problema é saber até onde uma notícia desse porte pode ser vinculada com a imagem profissional de alguém, saindo do âmbito pessoal. Parece que essa foi a intenção da Revista Época ao sugerir tantas recaídas: Dilma pode ser tão fraca politicamente como é fisiologicamente.

Imagens: Época online

Helena Ometto

Helena Ometto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s