A Fúria Feminina!

Reality sem hipocrisia

Enfim, meu primeiro post e a inauguração da categoria “Maldita TV”. Achei apropriado começá-lo com uma análise rápida sobre a programação que está fazendo cada mais sucesso no Brasil: reality show. E aqui sem hipocrisia.

Amar ou odiar. Parece que a aceitação dos reality no Brasil se resume a isso, mas é preciso notar que de alguns anos para cá, espiar a vida alheia pela tela da tv (ou de outras mídias com a chegada das novas tecnologias) tornou-se um novo hábito dos brasileiros. (nessas observações vou ficar somente com o Brasil).

Tente colocar as palavras ‘reality show’ na busca do Google. Dezenas de programas estão disponíveis na tv aberta e à cabo em nosso país. Acho graça quando as pessoas restringem os reality shows ao BBB, da Rede Globo, ou em segundo plano à Casa dos Artistas, que foi transmitida pelo SBT ou A Fazenda, no ar pela Record.

Generalizar o conceito de reality show parece-me pobre. Vamos parar e pensar de verdade o que é essa atração: um estilo de programa televisivo baseado na vida real. Somente isso. E quem disse que a vida real pode ser resumida numa espécie de zoológico humano, com pessoas presas em uma casa?

Que o Big Brother Brasil é a maior vertente de reality no país não há como negar. E nem deveria. Confesso que assisti às primeiras edições e sem hipocrisia posso dizer que gostava de prestigiar aquela novidade na televisão brasileira e acreditava naquilo. Mas depois de onze edições já posso desconfiar que as intrigas, casaizinhos e convivência é fruto de uma combinação pré-estreia, entre emissora e participantes. Mas o reality conquistou os brasileiros e não é à toa que estamos na 11ª edição.

Voltando a falar dos outros estilos de reality transmitidos no Brasil, mas que não tem o mesmo retorno, destaco os que falam de carreiras profissionais ou ainda moda e família.

Tudo bem que são produções maciçamente norte-americanas, mas tá valendo. Opções não faltam aqui: Project Runway, Hell’s Kitchen, America’s Next Top Model (Brazil’s Next Top Model também está incluído aqui), American Idol (e a versão abrasileirada de Ídolos), Esquadrão da Moda, Descabelados, Extreme Makeover, Miami Ink,  Supernanny, e até mesmo o reality da família Kardashian (Keeping up with the Kardashians) que deu fama às socialites decadentes (ta, parei.).

Está vendo, um universo de reality shows está escondido em nossa tv, principalmente à cabo, e às vezes nem nos damos conta de que determinado programa é um reality show e gostamos de assistir!

É claro que as produções brasileiras se distanciam um pouco das características de muitas dessas versões estrangeiras, mas a base da programação é a mesma: expor a vida real de uma pessoa. E é para esse fato que eu atento nesse post: não adianta dizer que você detesta reality show e acha a maior perda de tempo do universo. Penso que é necessário especificar a qual programa você se refere. Reality existem dezenas.

E ah, mais uma coisa, não tem problema admitir que dá sua espiadinha de vez em quando, ou sempre.

Helena Ometto 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s