A Fúria Feminina!

14ª Mostra de Cinema de Tiradentes

Aconteceu entre os dias 21 a 29 de janeiro a décima quarta edição da Mostra de Cinema de Tiradentes. A pequena cidade de apenas 5 mil habitantes se preparou para receber 30 mil adoradores de cinema. O evento contou com uma programação com mais de 120 filmes em pre-estreias nacionais e mundiais, seminários, debates, oficinas e atrações artísticas, tudo oferecido gratuitamente.

Mais de 600 convidados entre cineastas, atores e produtores estiveram no evento. Ainda de acordo com a coordenação, mais de 38 mil pessoas foram à mostra. Hoje foi divulgada os ganhadores dos prêmios da Mostra:

Cena do filme “Residentes”

“Os residentes” (2011), de Tiago Mata Machado ganhou o prêmio de “Melhor longa da Mostra Aurora eleito pelo Júri Jovem” e “Melhor longa da Mostra eleito pelo Júri da Crítica”.

O longa não tem uma história bem definida, nem quer ter. Arauto do cinema anti-hollywoodiano, é composto por cenas sem uma sequência natural, apresentadas por um letreiro e uma peça de roupa colorida, pendurada numa parede branca. Aos poucos se percebe a existência de uma comunidade alternativa numa casa caindo aos pedaços, com seis adultos, uma criança e uma artista sequestrada. Os protagonistas, talvez involuntariamente, são um casal ansioso por uma vida anormal e prolixo na discussão da vida conjugal.

“Vó Maria” (2010), de Tomás von der Osten com “Melhor curta da Mostra Foco eleito pelo Júri da Crítica”.

Cena do filme “Traz seu outro amigo também”

“Traz outro amigo também” (2010), de Frederico Cabral com “Melhor curta eleito pelo Júri Popular”.

O curta de 14 minutos conta com a trama envolvendo um detetive que é contratado por um homem para encontrar seu amigo imaginário de infância, desaparecido há mais de cinqüenta anos. Como encontrar alguém que só existe na imaginação de um homem?

Capa do longa “Solidão e Fé”

“Solidão e fé” (2010), de Tatiana Lohmann – “Melhor longa eleito pelo Júri Popular”

Viajando com sua câmera pelo universo masculino do rodeio, uma mulher se depara com cavaleiros andantes, heróis, gladiadores, sertanejos, boiadeiros… o homem comum. Tentando decifrar o masculino, encontra doçura e violência. Tem aspectos num homem que uma mulher não entende, só contempla.

Fontes: Mostra de Cinema de Tiradentes e Último Segundo

 

Juliana Baptista

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s